Topo Geral
Novembro Azul

Câncer de próstata é o que mais atinge homens e o segundo que mais mata

Médico alerta: “os homens precisam estar cientes da gravidade da doença"

26/11/2021 06h46
Por: Redação
Fonte: VocêVê
8
Um dos principais desafios do Novembro Azul é combater os estigmas em torno do exame de próstata
Um dos principais desafios do Novembro Azul é combater os estigmas em torno do exame de próstata

O câncer de próstata é o tipo de câncer que mais afeta homens e a segunda principal causa de morte masculina, ficando atrás apenas do câncer de pulmão, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Em estágio inicial, a doença não apresenta sintomas identificáveis, o que reforça ainda mais a importância de os homens procurarem um especialista para exames preventivos, a partir dos 40 anos. A demora da detecção da doença pode trazer sérios riscos ao homem, diminuindo as chances de cura. Já o diagnóstico precoce, possibilitado pelas visitas regulares ao médico, podem garantir até 90% de chances de cura.

Para incentivar os cuidados preventivos na população masculina, o Instituto Conquistense de Oncologia (Icon) abraça o Novembro Azul, em continuidade à campanha “A vida nos uniu”, iniciada no Outubro Rosa, destacando a união entre Icon e o Centro de Diagnóstico por Imagem (Imad) em prol da conscientização sobre os cuidados à saúde de mulheres e homens em todos os meses do ano e reforçando também o papel essencial da multidisciplinaridade no tratamento do câncer, que favorece uma melhor evolução no tratamento dos pacientes.

Um dos principais desafios do Novembro Azul é combater os estigmas em torno do exame de próstata e, assim, incentivar mais homens a cuidar da saúde. O oncologista do Icon Dr. Klécius Aguiar, adverte sobre os males que esses preconceitos podem causar, orientando que “os homens precisam estar cientes da gravidade da doença, se não tratada quando com menor volume. Precisam ter em mente de que, ao deixar o diagnóstico para depois, podem ter evolução para doença grave e sem cura. A cada 41 homens com câncer de próstata, um evoluirá para a morte”, afirma. Vale ressaltar ainda que o exame, além de indolor, dura apenas alguns segundos e pode salvar a vida.

Dr. Klécius Aguiar, do Icon

 

Câncer de próstata: fatores de risco e prevenção

A estimativa do Inca é de que, para cada ano do triênio 2020-2022, serão diagnosticados cerca de 66 mil novos casos de câncer de próstata no país, correspondendo a 29,2% dos tumores incidentes no sexo masculino. Segundo o Dr. Klécius, algumas ações podem prevenir a doença: acompanhamento médico regular, alimentação e hábitos de vida saudáveis e prática de pelo menos 30 minutos de atividade física por dia.

O oncologista destaca também que é importante os homens se atentarem aos fatores de risco que incluem histórico familiar de câncer de próstata (pais, irmãos, etc.), mutações genéticas, inflamação na próstata/doença sexualmente transmissível, obesidade, sedentarismo, tabagismo e ser negro (comprovadamente, a doença atinge mais homens negros). “Cuidar de si, também é sinal de masculinidade. Faça tudo para se manter vivo e bem de saúde, livre do câncer”, alerta Dr. Klécius.