FIB 24
Tecnologia

A descarbonização do aço redefinirá as cadeias de suprimentos até 2050

O relatório da Wood Mackenzie afirma que novos centros metálicos emergirão à medida que a indústria siderúrgica acelera os esforços de redução de c...

19/10/2023 19h00
Por: Redação
Fonte: Agência Dino

LONDRES, HOUSTON e SINGAPURA, Oct. 19, 2023 (GLOBE NEWSWIRE) -- De acordo com o último relatório Horizons da Wood Mackenzie, a indústria siderúrgica deverá passar por uma transformação significativa,àmedida que os esforços para a descarbonização aceleram. Intitulado Metalmorfose: como a descarbonização está transformando a indústria do ferro e do aço, o relatório destaca o surgimento de novos centros metálicos e a reformulação da produção de aço e dos padrões de comércio globais.

O último relatório da Wood Mackenzie diz que a tecnologia do forno elétrico a arco (FEA), o aumento do uso de matérias-primas verdes e as políticas de carbono em evolução desempenharão um papel fundamental nesta transformação. A produção intensiva de FEA com baixas emissões de carbono representa 28% da produção global de aço, com previsão de aumentar para 50% até 2050. Um investimento de US$ 130 bilhões será necessário para alcançar esta meta.

A transição para a produção de aço menos intensiva em carbono irá direcionar a demanda por matérias-primas mais ecológicas, como o ferro-esponja (DRI) e a sucata de alta qualidade. A Wood Mackenzie prevê que a porção destas matérias-primas na demanda de metais totais aumentará de 36% até 54% até 2050, levandoàcriação de novos centros de produção, processamento e comércio de ferro e sucata com baixa emissão de carbono.

O aumento da produção e do comércio de DRI criará investimentos e oportunidades de geração de receita ao longo da cadeia de valor. A Wood Mackenzie prevê uma duplicação da capacidade de DRI dentro de 30 anos, o que requer um investimento estimado de US$ 80 bilhões. Esta projeção não inclui investimentos potenciais em hidrogênio verde, fundições para DRI de baixa qualidade, centros de pelotas e transporte.

A Wood Mackenzie indica que a localização de novos centros verdes de Ferro de Redução Direta (DRI) será determinada com base em sua proximidadeàprodução de hidrogênio de baixo carbono. Isso é particularmente importante, considerando as incertezas que envolvem o transporte e o armazenamento de hidrogênio comercializado. O Oriente Médio e a Austrália estão bem posicionados para se beneficiarem desta oportunidade, e o número de projetos nestas regiões está aumentando.

A qualidade prevalecerá sobre a quantidade,àmedida que o custo do aço com baixo teor de carbono aumenta. Em mercados com altos preços de carbono, importar DRI verde para fabricar aço com baixo teor de carbono utilizando FEAs se tornará mais vantajoso do que importar aço acabado de produtores com altas emissões, como a China e a Índia.

Descarbonizar a indústria de ferro e aço, que atualmente é responsável por aproximadamente 8% das emissões globais de carbono, é uma meta desafiadora, mas alcançável. Com os níveis corretos de investimento e políticas de apoio, esta transformação pode redefinir os padrões de comércio e a cadeia de valor.

Notas do editor:
Leia mais informações aqui. Para solicitar o relatório e agendar uma entrevista com os autores, entre em contato com a equipe de assessoria de imprensa da Wood Mackenzie.

Sobre a Wood Mackenzie
A Wood Mackenzie é a consultoria de visão global para energias renováveis, energia e recursos naturais. Orientada por dados. Movida por pessoas. No meio de uma revolução energética, as empresas e os governos necessitam de visões confiáveis e viáveis para liderar a transição para um futuro sustentável. É por isso que cobrimos a cadeia de suprimentos completa com amplitude e profundidade sem precedentes, apoiados por uma experiência de mais de 50 anos em recursos naturais.

Contatos:
Hla Myat Mon
Gerente de RP - APAC
[email protected]


Primary Logo


GLOBENEWSWIRE (Distribution ID 1000865009)
Ele1 - Criar site de notícias