Topo Geral
Alerta

Índice de infestação da dengue é de alto risco em Conquista

A Prefeitura divulgou o índice de dezembro; chuvas podem ter provocado o aumento expressivo

13/01/2022 08h55Atualizado há 2 semanas
Por: Redação
Fonte: Secom PMVC
102

De acordo com o Centro de Controle de Endemias, órgão da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o Índice de Infestação Predial (IIP) do Aedes aegypti do ano passado, medido pelo Levantamento de Índice Rápido (LIRA), aumentou de 0,94% (setembro) para 4,15% (dezembro). Entre janeiro e junho, o índice caiu de 0,3% para 0,0%. Agora, 2022 começa com atenção redobrada pelas equipes.

Para o coordenador do setor de Endemias, Eliezer Almeida, o aumento expressivo está relacionado com o início das chuvas intensas nos últimos meses de 2021. Por conta disso, o trabalho da equipe de endemias se intensificou, para verificar as residências e possíveis focos do mosquito e continuar com a conscientização da população quanto aos cuidados.

De acordo com a OMS, o IIP ideal é abaixo de 1% (baixo risco de infestação); de 1% a 3,9% é considerado médio risco e acima de 4% é considerado alto risco.

“Ou seja, a gente percebe que o mosquito está se reproduzindo mais, é mais ativo, e isso reflete na nossa pesquisa larvária nos domicílios. Então, temos esse cuidado, porque são indicadores importantes para nortear as nossas ações. Estamos focados e bem atentos, trabalhando para conseguirmos, pelo menos, manter os índices controlados para evitar epidemias”, explicou o coordenador.

Nesse período de chuvas de verão e altas temperaturas, os riscos de infestação e de adoecimento de pessoas com dengue, zika ou chikungunya é maior. Ainda não é possível afirmar se houve aumento no número de ocorrências nesse mês de janeiro, pois as coletas de sangue para exame laboratorial estão sendo feitas e aguardam os resultados do Laboratório Central de Saúde da Bahia (Lacen), em Salvador, para confirmação.

Segundo o Centro de Controle de Endemias da SMS há muitos casos suspeitos de arboviroses no município, mas, pelo contexto de surto de síndrome gripal e da pandemia da Covid-19, os sintomas ainda se confundem e dificultam o diagnóstico. “Os sintomas comuns é de febre, dores em todo corpo, articulação ou ao redor dos olhos e até sangramento nasal. Tudo isso pode ser um sintoma gripal apenas, como pode ser dengue, zika ou chikungunya”, afirmou o coordenador.

A população deve ficar atenta e eliminar os possíveis criadouros do mosquito dentro de casa e, em caso de sintomas suspeitos, procurar atendimento na unidade de saúde mais próxima.

Denúncias ou solicitação da visita dos agentes de endemias podem ser feitas pelo (77) 3429-7421.